Cartões Postais Paulistanos

na Virada do Século XX: Problematizando a São Paulo “Moderna”, de Fraya Frehse.

A melhor definição deste trabalho vem de sua autora:

  • Este artigo resulta de minhas primeiras reflexões sobre o uso de cartões postais como fontes de análises antropológicas, no âmbito de uma pesquisa de mestrado sobre as rupturas  e continuidades culturais experienciadas pelos habitantes de São Paulo frente às transformações socioculturais por que passou a cidade a partir da década de 1870. Numa paisagem de Ouro-Preto-que-vira-Paris, quais as imagens de cidade que o cartão postal, surgido em São Paulo em fins do XIX, veicula? Concebendo o postal como representação simbólica da constituição de toda uma dinâmica cultural que se reflete profundamente na identidade que o paulistano passou a construir em relação a sua cidade, o objetivo aqui é entender quais as dimensões de cidade que treze imagens produzidas entre fins do século XIX e os anos 1960 sobre um local de importância histórica e social como o Largo/Praça da Sé expressam, pois que se concebe que elas sejam o modo pelo qual a São Paulo que muda de forma vertiginosa a partir da década de 1870 se vê e quer ser vista pelo “outro” distante espacial e/ou temporalmente.

Mais detalhes sobre Fraya Frehse:

Artigo: Cartões Postais Paulistanos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s