Amigos Temporários e Grandes Amigos

Um mês sem comparecer à SPP é tempo demais e me trouxe a necessidade de voltar a ter o contato com todos os que a fazem ser como ela é: um local de descontração, troca de conhecimentos ou até para passar o tempo sem os aborrecimentos do nosso dia a dia.

Tive (e ainda tenho) um problema de saúde que me afastou nestes últimos trinta dias, não só das minhas atividades filatélicas, mas também do meu trabalho e do meu convívio social. Fui colocado de castigo pós-cirúrgico, de bengala e sem dirigir. Mas neste aniversário de 95 anos da SPP alguma coisa teria que mudar.

A dificuldade de me locomover até o Largo do Paissandu foi contornada. Quando digo que colecionar selos não é guardar peças filatélicas no cofre, mas guardar amigos e amigos no cofre do coração não estou exagerando. O problema foi contornado pelo Dr. Braz, mais do que nosso conselheiro jurídico, que teve o prazer de passar em casa e levar, eu e meu amigo temporário, a minha bengala, para a nossa sede. Sai da minha toca e chegeu à SPP.

01A conversa flui agradável e não poderia ser diferente. Todos, na SPP deixam de fora os problemas cotidianos para entrar num universo mágico de descontração e fraternidade. O churrasco, como sempre, estava insuperável. O mestre Miguel, especialista na arte, fez o melhor que pode. A cada evento ele se supera, dono de um enorme bom humor.

Sermos servidos, eu e minha bengala, pelo Miguel foi outro prazer indescritível. Fotografias à parte, ela, a bengala foi a alegria da festa: ela sofreu algumas tentativas de sequestro, mas sempre me servindo para as poucas caminhadas que precisei fazer. Nunca me havia atentado para o quão grande é o nosso salão social e como é difícil vencer pequenas distâncias sem minha amiga temporária.

Encontrar os amigos na SPP trouxe uma alegria inusitada no sábado de aniversário. Sérgio Marques, Cláudio, Tony, Antonio Carlos, nosso presidente o Basile, o velho amigo Alfredo e o Baylongue, e tantos outros que não caberiam neste artigo (e que peço desculpas por não citá-los um a um) todos incansáveis defensores da filatelia e da SPP e guardados no cofre dos amigos.

02

Diversões e divagações à parte, o Leilão Beneficiente foi como sempre divertido e concorrido. Apenas um momento de tensão: alguém passou a minha querida bengala junto com as peças, imediatamente recuperada e salva no último instante! Já imaginaram ter que pagar para reconquistar uma amiga recente e indispensável?

Hora de ir embora. A solicitude do amigo Dr.Braz me levando até minha residência, com uma conversa agradável de velhos amigos fechou o sábado com chave de ouro. Eu insisto com a tese, comprovada inúmeras vezes: colecionar selos é encher o cofre do coração de amigos, o cofre do cérebro de conhecimentos e o cofre de alma dos mais sinceros sentimentos de amizade, fraternidade e humildade, que nos enriquecem ao extremo.

Esta é a minha SPP, aonde cada aniversário a torna maior no número de amigos e conhecimentos, em grandeza e humildade. Não esqueci a minha bengala, amiga temporária que me fez ver quantos amigos permanentes eu já fiz na estrada da vida.

Dela, espero me esquecer em breve, dos outros amigos, jamais!

Abril/2014

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s